Você conhece a Casa Romário Martins? O primeiro núcleo de memória de Curitiba
09/05/2022 - 14:56

A relação da Casa Romário Martins com o seu entorno se retroalimenta de uma forma muito profunda. A construção se situa no coração da cidade, no Centro Histórico de Curitiba, e foi o primeiro núcleo de preservação dos suportes de memória. Ou seja, é alocada numa área histórica ao mesmo tempo em que simboliza a construção da memória da história do Paraná, desde o trabalho de Romário Martins em vida, considerado o responsável pelo surgimento do registro histórico do Estado, até seu legado continuado a partir dos trabalhos desenvolvidos na Casa.

A localização privilegiada faz jus à importância de Romário Martins para a história paranaense. Além de compor o conglomerado de instituições de extrema relevância, como o Museu Paranaense, no qual ele foi diretor, a Casa é vizinha da primeira igreja conhecida como a Igreja da Ordem, originalmente nomeada de Igreja da Nossa Senhora do Terço, fundada em 1737 e que hoje divide o espaço com o Museu de Arte Sacra.

A Casa Romário Martins se situa entre muitas outras edificações históricas: o Palácio Garibaldi, de 1904, construído com o intuito de reunir os imigrantes italianos da cidade, e que hoje é um espaço para eventos; o Memorial de Curitiba, construído em 1996 e destinado a sediar eventos culturais das mais diversas áreas; e a Casa Vermelha, construção de 1891 que abrigou diversas lojas e sedes de firmas comerciais e, em 1993 veio a ser um espaço cultural da Fundação Cultural de Curitiba.

Vista da Casa Romário Martins e seu entorno
Vista da Casa Romário Martins e seu entorno. Fonte: Gazeta do Povo. Disponível em https://www.gazetadopovo.com.br/vida-e-cidadania/de-secos-e-molhados-ao-maior-acervo-da-historia-de-curitiba-51mti2elxaxqfa376sz2iv4ni/. Acesso em 04/05/2022.


Muitas ações culturais são realizadas no Centro Histórico, e é inegável a responsabilidade que o trabalho de Romário carrega no que diz respeito à atribuição da área como um importante pólo cultural, a partir da identificação e desenvolvimento de materiais historiográficos, pioneiramente realizados por ele. A valorização da história, portanto, fez parte de toda a sua trajetória, desde as pesquisas até a sua atuação na política paranaense. 

Além das atividades culturais, o espaço onde se situa a Casa abriga também a tradicional feirinha do Largo da Ordem, que desde 1973 reúne uma extensa variedade de produtos de pequenos produtores, fundamental para a movimentação do comércio local, ofertando desde alimentação até vestuário e artesanato, sendo reconhecida também como um importante atrativo turístico para a cidade, atraindo todos que a visitam.

Feira do Largo da  Ordem
Feira do Largo da  Ordem. Fonte: <https://curtacuritiba.com.br/guia/feira-do-largo-da-ordem/>. Acesso em 04/05/2022.


Este texto foi elaborado e produzido pela residente técnica e historiadora Francine Gehring Martinez, e revisado pela museóloga Raisa Ramoni Rosa.

Não conhece Romário Martins? Clique aqui e saiba mais sobre essa grande figura da história do Paraná https://www.comunicacao.pr.gov.br/Noticia/Quem-foi-Romario-Martins-o-Principe-dos-jornalistas-do-Parana-que-foi-diretor-do-MUPA

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS
https://curtacuritiba.com.br/guia/feira-do-largo-da-ordem/
http://www.fundacaoculturaldecuritiba.com.br/espacos-culturais/casa-romario-martins/
https://feiradolargo.curitiba.pr.gov.br/
https://curtacuritiba.com.br/guia/feira-do-largo-da-ordem/
https://www.gazetadopovo.com.br/vida-e-cidadania/de-secos-e-molhados-ao-maior-acervo-da-historia-de-curitiba-51mti2elxaxqfa376sz2iv4ni/