Érica Storer traz ao MUPA performance artística de longa duração
24/11/2021 - 10:44

No próximo sábado (27), o Museu Paranaense recebe a artista curitibana Érica Storer para o início de uma performance artística inédita com mais de 30 horas totais de duração. A proposta, intitulada “Como fazer um buraco em uma pedra com uma colher”, ocupará o chamado Espaço Vitrine do MUPA.   

500 colheres, uma pedra e uma marreta compõem a ação, que será realizada entre os meses de novembro e dezembro deste ano. A programação está marcada para os dias 27 e 28 de novembro; 04 e 05 de dezembro e 11 e 12 de dezembro, sempre no mesmo horário: das 10h às 17h30. Nessas datas, Érica Storer estará performando no museu sem sair do espaço em nenhum momento.

A proposta de “Como fazer um buraco em uma pedra com uma colher” foi idealizada a partir de um manual desenhado pela própria artista durante um período de intercâmbio na Croácia. Esse manual foi colocado em prática por ela anos depois, já de volta a Curitiba, sua cidade natal. 

Atualmente, Érica Storer toca em questões como a meritocracia e o desempenho laboral, além de desenvolver estudos sobre como os objetos condicionam os nossos corpos dentro do trabalho. “Eu encaro as performances como jornadas de trabalho: elas são sempre muito extensas, e dentro dessa possibilidade de jornada, crio situações ficcionais, nas quais posso brincar e constranger um pouco sobre os conceitos do trabalho”, afirma Storer. 

Entre os fins de semana marcados para a ação presencial da artista, o público poderá observar a transformação dos materiais utilizados por ela no decorrer de sua performance e também posteriormente, depois do dia 28 de novembro. A ideia é que todos os materiais usados permaneçam no Espaço Vitrine do MUPA como registro, e poderão ser vistos como uma parte integrante da proposta e do processo artístico até fevereiro de 2022. 

Sobre o edital - O Edital de Ocupação do Espaço Vitrine é um programa lançado pelo Museu Paranaense em 2020 que tem como objetivo trazer propostas de exposição nas áreas de Artes Visuais, Design e Arquitetura em diálogo com as disciplinas científicas da instituição: Antropologia, Arqueologia e História, promovendo, dessa maneira, a interdisciplinaridade entre esses diferentes campos de atuação. 

Gabriela Bettega, diretora do MUPA


Segundo a diretora do MUPA, Gabriela Bettega, esse edital busca abrir o espaço institucional do museu para dar amplitude e projeção a jovens artistas, arquitetos, designers e pesquisadores. “Aproveito para convidar a todos para além de vir ao museu e fruir o trabalho da Érica, seguir e participar do próximo edital, que será lançado em janeiro de 2022.”    

Na primeira edição do programa foram selecionadas três propostas, expostas ao longo de 2021. Interessados e interessadas em enviar propostas para a segunda edição, em janeiro do próximo ano, devem seguir acompanhando a comunicação do MUPA através do site oficial e redes sociais do museu para informações.

Sobre a artista - Érica Storer (Curitiba – 1992) é formada em Artes Visuais pela UFPR. Seu interesse caminha entre as relações do corpo, desempenho, trabalho e performance. Entre suas principais realizações está sua participação em diversos festivais, entre eles a programação da Venice International Performance Art Week, em Veneza Itália; o festival de performance FREE FEM RADICAL, curada pelo grupo PAERsche, em Colônia, Alemanha; a programação de performances da SP-Arte, em São Paulo; a Temporada de Performance da Galeria Farol em Curitiba e a Semana de Performances da Bienal Internacional de Curitiba. Em 2019-20 integrou o Programa de Residência Artística no Institut Supérieur des Beaux Arts – Besançon, Franche-Comté. Em 2020, compôs o CICLO da PIVÔ-PESQUISA, em São Paulo; e também foi uma das artistas premiadas no 7° Prêmio EDP nas Artes do Instituto Tomie Ohtake. Recentemente foi contemplada no 49º Salão de Arte Contemporânea Luiz Sacilotto e concorre ao prêmio da 30ª Mostra de Arte da Juventude do Sesc Ribeirão Preto.

A exposição “Como fazer um buraco em uma pedra com uma colher” – Ocupação do Espaço Vitrine foi viabilizada pela Lei de Incentivo à Cultura, com patrocínio da Compagás, Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul (BRDE), Sanepar e Copel.

SERVIÇO - “Como fazer um buraco em uma pedra com uma colher” – Ocupação do Espaço Vitrine, do Museu Paranaense, por Érica Storer.

Abertura oficial marcada para 27 de novembro, às 11h. Na data, o MUPA vai oferecer uma cafeteria móvel para aproveitamento dos visitantes. 

Performance de longa duração nos dias: 
27 e 28 de novembro, das 10h às 17h30;
04 e 05 de dezembro, das 10h às 17h30;
11 e 12 de dezembro, das 10h às 17h30.

A entrada no Museu Paranaense é sempre gratuita.
Rua Kellers, 289, bairro São Francisco – Curitiba.
 

GALERIA DE IMAGENS

Últimas Notícias