Com recursos da LAB, Cultura anuncia pacote de novos editais em parceria com instituições do Estado
22/12/2021 - 14:03

Depois de concluir o Programa de Bolsa Qualificação Cultural para mais de 8 mil trabalhadores e trabalhadoras da Cultura do Paraná – o maior programa de qualificação cultural do país, tanto pelo número de participantes quanto pelo valor do benefício (três parcelas de R$ 1 mil) –, a Secretaria da Comunicação Social e da Cultura (SECC), por meio da Superintendência-Geral da Cultura, divulga um pacote de novos editais de fomento à economia criativa e à cultura. Os programas se somam a outros três editais, à Bolsa Qualificação e à Renda Emergencial lançados em 2021 com recursos da Lei Federal Aldir Blanc.

Luciana Casagrande Pereira, superintendente-geral da Cultura:


Os editais serão realizados em parceria com universidades e instituições do estado do Paraná por meio de Termos de Cooperação Técnica e Financeira e visam o reconhecimento de iniciativas, o desenvolvimento de projetos e a capacitação dos trabalhadores e trabalhadores da Cultura dos diversos segmentos. O valor de execução dos editais, que estava depositado no Fundo Estadual da Cultura, já foi repassado para as entidades parceiras, garantindo assim o desenvolvimento de todas as etapas e o pagamento dos beneficiados no primeiro semestre de 2022. “Com o lançamento desses editais, encerramos o ano garantindo que o recurso da LAB no Paraná foi destinado da melhor forma possível. Mais do que destinar um benefício financeiro, tivemos como missão capacitar e qualificar os trabalhadores da Cultura nos variados setores plantando sementes para o futuro. Nesse sentido, a LAB nos deixará um grande legado”, afirma a superintendente-geral da Cultura, Luciana Casagrande Pereira.

As inscrições para esses programas serão abertas no início de 2022. Juntos, os novos editais correspondem a quase R$ 70 milhões destinados a trabalhadores e trabalhadores de Cultura do Estado. Os custos operacionais dos programas sairão do Tesouro Estadual.

Confira as informações sobre os editais, cujas inscrições serão abertas em janeiro:

Arte Urbana: Grafite, Educação e Cultura – Escolas Coloridas com o Instituto Paranaense de Desenvolvimento Educacional (Fundepar). Irá premiar 96 propostas de obras inéditas de intervenções artístico-urbanas em artes visuais nas linguagens “grafite” e “pintura mural” a serem realizados em muros de escolas da rede pública estadual de 96 municípios de até 20 mil habitantes de todas as macrorregiões paranaenses.

Bandas Marciais e Fanfarras com o Centro Cultural Teatro Guaíra (CCTG). Irá reconhecer a trajetória e premiar 53 fanfarras e bandas marciais, pessoas jurídicas, incluindo Microempreendedores Individuais (MEIs), de todas as macrorregiões. Os proponentes do edital deverão inscrever um vídeo que apresente a performance da banda ou fanfarra que será submetido à análise de mérito. 

Programa Bolsa Cultural Paraná Criativo com a Fundação de Apoio ao Desenvolvimento da Universidade Estadual de Londrina (FAUEL). Irá ofertar bolsa para fomento de 950 empresas do setor cultural e, ao mesmo tempo, oferecerá 1.806 vagas para curso Cadeia Produtiva da Cultura: Economia Criativa e Solidária com carga horária de 160 (cento e sessenta) horas em formato on-line. A bolsa está dividida nos seguintes segmentos:

  • 544 vagas para empreendimentos da economia criativa do setor cultural voltado para pessoas jurídicas Microempreendor Individual (MEI) Empreendedor Individual (EI).
  • 206 vagas para empreendimentos da economia criativa do setor cultural: Microempresa (ME); Empresa de Pequeno Porte (EPP); Entidades Culturais Privadas sem fins lucrativos; e Cooperativas Culturais.
  • 200 vagas para Festivais e Mostras do setor cultural: Microempresa (ME); Empresa de Pequeno Porte (EPP); Entidades Culturais Privadas sem fins lucrativos; Cooperativas Culturais; e Coletivos Culturais Informais. 

Memorial de Vivências com a Universidade do Estado do Paraná (UNESPAR). Irá selecionar, reconhecer e premiar 1.065 (mil e sessenta e cinco) depoimentos audiovisuais, em formato digital, de trabalhadoras e trabalhadores da Cultura, pessoas físicas, domiciliadas há, no mínimo, dois anos no Estado do Paraná, para compor memorial que registre as expressões nas diferentes linguagens artísticas e culturais, das vivências, saberes e fazeres de trabalhadores(as) durante o período pandêmico.

Para acompanhar o lançamento dos editais, acompanhe os canais de comunicação das instituições parceiras e da Cultura Paraná.
 

GALERIA DE IMAGENS