Ciclo de Diálogo entra no terceiro mês com ampla participação dos gestores municipais de Cultura do Estado
26/04/2021 - 16:48

Com o objetivo de compartilhar conhecimentos técnicos, dividir experiências e promover o intercâmbio de informações entre os municípios paranaenses, a Secretaria da Comunicação Social e da Cultura e a Superintendência-Geral da Cultura estão realizando semanalmente, desde o mês de fevereiro, o Ciclo de Diálogo com os Municípios. O programa, voltado para as secretarias municipais de Cultura, ganha um tema a cada semana, com a apresentação dos gestores de museus, coordenadorias e espaços culturais do estado do Paraná. Eles dividem informações e conhecimento para proporcionar ferramentas para que os municípios executem suas ações e políticas culturais.

O secretário da Comunicação Social e da Cultura, João Debiasi, afirmou que é importante projetar o setor cultural da melhor forma, dentro do conjunto de crenças e valores dos paranaenses, mas também como um negócio que gera emprego, renda e entretenimento. “As políticas públicas acontecem nos municípios. O município é o ente federativo onde estamos mais perto do cidadão. Por isso, a importância de levar o conhecimento dos dispositivos culturais aos municípios paranaenses”, afirmou.

Luciana Casagrande Pereira, Superintendente-geral da Cultura:


Proximidade 

Os encontros do Ciclo de Diálogo são realizados por meio de videoconferências pelo YouTube Cultura Paraná e permanecem disponíveis para o público em geral. “Quando fui convidada pelo governador para assumir a Superintendência-Geral da Cultura, eu, que não sou da capital, nasci em Cascavel, também ganhei um presente. Ele disse que a nossa gestão precisa estar muito próxima de todos os municípios do Estado. Queremos trabalhar muito próximos a todos e todas vocês”, disse Luciana Casagrande Pereira, superintendente-geral da Cultura no primeiro encontro do Ciclo de Diálogo, no dia 25 de fevereiro, ao dar as boas-vindas aos participantes. Na ocasião, falou também Aldo Valentim, secretário Nacional de Economia Criativa e Diversidade Cultural da Secretaria Especial da Cultura, que apresentou aos gestores municipais as diretrizes da Lei Aldir Blanc 2021. 

Para o chefe da Divisão de Cultura de Arapoti, Alex Furtuoso, o Ciclo é o momento oportuno de efetivação de contato estreito que a SECC deve manter com os municípios. “Além de todo conhecimento adquirido nesses momentos de diálogo, a participação no grupo de gestores junto às macrorregiões permite uma interação mais próxima entre os próprios gestores, onde é possível a troca de experiências, o que contribui muito para o aperfeiçoamento das políticas públicas da área da cultura.”


Intercâmbio

Em abril, os dirigentes municipais de Cultura foram apresentados ao sistema de museus do Estado pela coordenadora da COSEM, Coordenação Estadual de Museus, Inês Kiyomi Koguissi Morikawa. E conheceram o aplicativo Cultura Paraná, que possibilita a publicação da agenda cultural dos municípios disponibilizando a informação em qualquer dispositivo. Na mesma manhã, ouviram a palestra de Letícia Acosta Porto, museóloga do Itaipu Ecomuseu e presidente do Conselho Regional de Museologia, que falou sobre “A Importância dos Espaços de Memória dos Municípios”. 

“Essa questão de responder o questionamento nos ajuda a desenvolver outros conhecimentos. As explicações setoriais são superimportantes. Temos um projeto de criar um museu de história, memória e artefatos. As palavras técnicas são muito importantes para que possamos desenvolver conhecimentos de áreas que não temos informação tão expressa”, avaliou o diretor-geral da Secretaria da Cultura e Turismo de Fazenda Rio Grande, Caio Tulio.

Na opinião de alguns gestores, o programa fornece mais subsídio e segurança na implementação de políticas culturais. “Os temas abordados são norteadores e precisos. Estamos nos sentindo amparados e seguros, pois sabemos que as dúvidas que surgirem no decorrer da nossa caminhada não nos impedirão de trabalhar em prol do desenvolvimento cultural de nosso município e do estado”, complementou Rita Felchak, diretora do Departamento de Cultura do município de Guarapuava.

O Ciclo de Diálogo também está sendo particularmente bem recebido pelos gestores que estão no primeiro mandato, como Francielle Misturini, secretária de Cultura de União da Vitória. “O ciclo está sendo de grande valia porque é a primeira vez que assumo a pasta de Secretaria de Cultura, então estamos aprendendo todo dia. Estou encarando como grande aprendizado porque não há uma escola para isso. Não faltei a nenhum encontro porque estou tirando muita coisa que eu posso aplicar diretamente na Secretaria de Cultura”, afirmou. 

Outros diálogos

O Ciclo de Diálogo com os municípios prossegue até o mês de dezembro de 2021. Além da apresentação e imersão em todos os equipamentos culturais, a programação abrirá espaço para discutir o patrimônio cultural e a ação cultural, com foco na Lei Aldir Blanc e o papel estratégico do gestor público na aplicação da lei. “A cada semana nos debruçamos sobre uma temática, sempre dando a oportunidade para que o gestor municipal mande os seus questionamentos para que possamos, no próximo encontro, levar respostas e retornos necessários”, complementou Elietti de Souza Vilela, diretora de Cultura da SECC.
 

Últimas Notícias